Como orientar pais que perguntam como ajudar os filhos a falar inglês em casa

Esta é sem dúvida uma das perguntas mais complexas de se responder aos pais. Simplesmente porque é muito difícil adivinhar o contexto em que eles querer “ajudar os filhos a falar inglês”. Estão certos em quererem o melhor para seus filhos. Mas nem sempre estão realmente preparados para dar aquela forcinha que os pequenos precisam. Podem não estar preparados porque não possuem a fluência que imaginam possuir e podem acabar influenciando negativamente a criança sem perceber. Podem misturar os dois idiomas achando que está ajudando e facilitando quando está na verdade atrapalhando. E é lógico que isso tem que ser dito de forma sutil e cuidadosa.

Alguns pais também vêem neste auxilio uma forma de verificar o que e o quanto os seus filhos sabem falar em inglês.Pais são ansiosos por natureza. Querem ver logo o resultado do investimento e da credibilidade que depositaram na escola. Não estão errados. Cabe a nós tranquilizá-los e darmos dicas que sejam realmente úteis.

1 – Seja paciente. Coloque-se no lugar dos pais. Se você acha lindo seus alunos falando inglês, imagine os pais. Eles deliram. Então tenha paciência com este tipo de ansiedade.  Escute o que o pai realmente quer saber  e porque quer orientar o filho em casa para saber qual dica dar a ele.

2- Estimule a criança a ter um contexto bilíngue dentro de casa. Os pais precisam entender que se não há situação comunicativa significativa as crianças não irão produzir nada. Não existe um porquê  de falar inglês já que todo mundo fala o tempo todo português, assiste filme dublado, só lê livros em português e só ouve músicas em português também. É preciso haver uma mudança de comportamento em relação a língua estrangeira.

3- Mencione (delicadamente) a importância de se ter uma pronúncia correta. Quando uma criança aprende a pronunciar de forma errônea uma palavra em inglês, torna-se muito difícil fazer com que perca o vício de pronunciar a palavra incorretamente. E sabemos que pronúncias que não são adequadas podem impedir que sejamos compreendidos. Diga para os pais que é importante que eles se certifiquem de que pronunciam corretamente as palavras para não gerar vícios em seus filhos. Jamais diga a um pai que a pronúncia dele é ruim ou que não é correta. Caso ele pergunte sobre o inglês dele, desconverse da melhor forma possível para não se colocar em saia justa. Diga que você percebe que ele ou ela estudaram inglês, pergunte onde e desconverse. Aproveite a oportunidade para indicar dicionários online onde eles podem averiguar a pronúncia de algumas palavras.

4- Indique livros em inglês. Aqui no Made for Teachers temos uma parte inteira dedicada aos livros (http://madeforteachers.com.br/category/indicacao-bibliografica/). Anote algumas sugestões, indique onde comprar. O problema da indicação de livros é o mesmo do item número 3. Então para evitar problemas, indique livros que tenham audio ou sites que tenham audio books. Compartilhamos aqui alguns sites que você pode indicar e até mesmo usar em sala de aula:

– MeeGenius: http://www.meegenius.com/store/books/free/

– Kizclub: http://www.kizclub.com/reading1.htm

– CBeeBies: http://www.bbc.co.uk/cbeebies/stories

– Storyonline: http://www.storylineonline.net/. (M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O)

Este livro aqui é indicado para pais e foi recomendado pelo Made for Teachers no ano passado – Como ensinar inglês aos seus filhos:  http://madeforteachers.com.br/2013/08/indicacao-bibliografica-do-mes-de-agosto-como-ensinar-ingles-aos-seus-filhos/

5 – Indique músicas. Mande para casa as músicas que você está ensinando os alunos. Indique canais no Youtube.

6- Indique sites que as crianças possam acessar. 

-Kids World Fun. http://www.kidsworldfun.com/

-Kideos – Video for kids: http://www.kideos.com/

– Little Kids – British Council: http://learnenglishkids.britishcouncil.org/en/little-kids

7. Peça para que joguem e brinquem em inglês. Pode ser pega-pega, esconde-esconde, jogo de tabuleiro, domino, jogo da memória, pega-varetas, massinha, lego, de casinha, super-herói, brincadeiras com fantoches e bonecos,I SPY, scrabble,  enfim, vale qualquer brincadeira.

8. INSISTA PARA QUE ELES NÃO TRADUZAM. Explique sobre a importância de ensinar inglês dentro de um contexto. A criança assimila e associa aprendendo de forma mais natural. Se houver interferência entre as línguas, aí sim que a criança não vai responder em inglês. As crianças, ou melhor, seres humanos sempre vão pelo caminho mais fácil, não é mesmo?

9. Sugira que façam refeições em inglês. Não é preciso que sejam todas as refeições, mas que tenham um momento para praticar a língua enquanto falam e lidam com a comida. Além de as refeições serem um momento de união familiar, faz com que a criança saiba lidar com o não gostar de algum alimento, a pedir mais, a negar comida e a agradecer em uma situação real.

family

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>