Halloween e Ciências – Combinação Perfeita – Part 2: Spiders

9780399229190
Leave a comment

Já tratamos aqui sobre morcegos e um jeito diferente de abordar o Halloween. Desta vez, falaremos sobre aranhas.

1. Are you afraid of? – Pergunte aos alunos se eles tem medo de aranhas. Caso a resposta seja afirmativa, pergunte o porquê. Diga aos alunos que aprenderão um pouco sobre estes animais. Você pode construir uma teia de aranha e dividi-la no meio. Um lado para Yes, I am afraid of spiders e o outro lado para No, I´m not afraid of spiders. Utilize papéis em forma de aranha, escrito Yes e No para colocar nos lados correspondentes. Este material pode ser utilizado para decorar a sala.

2. Leia sobre aranhas e histórias de aranhas.

Sugerimos aqui o livro The very Busy Spider do Eric Carle.

9780399229190

E o texto informativo sobre aranhas do Science. Kids: http://www.sciencekids.co.nz/sciencefacts/animals/spider.html

Se optar por vídeo:

Veja o que as crianças já sabem sobre aranhas. Deixe que levantem hipóteses.

3. Brinque com o tema aranhas. Disponibilizamos aqui dois jogos com esta temática;

1-Os alunos podem criar uma spider web com lã ou barbante. Eles devem ficar em círculos e jogar o novelo para o amigo e fazer uma pergunta para ele. O amigo responde, joga para outro amigo fazendo outra pergunta em inglês. Repetir o processo até que se tenha formado uma web.

2- Escolha uma criança para ser a pegadora, e portanto, a aranha. As outras são consideradas humanas. A aranha tenta pegar os humanos. Toda vez que alguém for pego, a criança deve sentar no chão, com as penas em V, encostando os pés no outro amigo pego. Toda vez que algum humano passar perto deles, eles devem tentar tocá-los para poder voltar a brincadeira. Quando terminar o jogo, retome: I could catch two friends. I couldn´t catch anybody.

4 – Crie com lãs ou outros materiais sua própria aranha. Os  alunos devem criar suas próprias aranhas com materiais que forem oferecidos a eles. E para tal, devem levar em consideração as características físicas que sabem aprenderam sobre elas.

5- Cante:

 

 

6 – Movimente-se: Pergunte para eles, se eles fossem uma aranha, como dançariam? Mostre vídeo de aranhas se locomovendo. Deixe que observem seus movimentos. Depois que eles criarem os movimentos de suas aranhas, mostre o video para eles:

Pergunte se os movimentos que pensaram foram iguais. Quais semelhanças encontraram nos movimentos, quais movimentos realmente são parecidos. Trabalhe conceitos como rápido e devagar.

 

 

 

Halloween e Ciências – Combinação Perfeita – Part 1: Bats

bat
Leave a comment

Por que não utilizar uma data comemorativa de forma inusitada?

No caso do Halloween, não precisamos bater na mesma tecla de bruxas, vampiros e fantasmas todos os anos.

Que tala falar sobre os morcegos? Além de serem animais que mexem com o imaginário da criança, é uma grande oportunidade para quebrar barreiras preconceituosas em relação ao animal.

bat

1. Trabalhe as características: o que comem, onde vivem, quando dormem, a qual grupo pertencem. Faça perguntas para os alunos para levantar dados sobre o que já conhecem sobre o animal e como reagem ao que foi propagado sobre ele. Você pode fazer um cartaz com crianças não alfabetizadas, e você ser o escriba: “O que sei sobre os morcegos/ O que gostaria de saber.

2. Brinque com a Ecolocalização: explique para seus alunos o conceito e brinque com eles. Jogo 1: Você pode vendar um aluno  que será o morcego e ele tem que chegar a um determinado ponto apenas com a orientação dos amigos. Jogo 2: Os alunos se escondem e o aluno que foi escolhido para ser o morcego tem que achá-los. As crianças que estão escondidas, devem emitir algum som em um tom não tão alto, para que o amigo “morcego” o localize.

3. Faça atividades de Arte ou Craft e peça para os alunos fazerem um texto explicativo sobre o que aprenderam sobre os morcegos. Não precisa ser um texto grande. Se for preciso, faça um de modelo sobre outro animal. Caso não haja tempo, eles podem fazer uma ilustração sobre o que aprenderam e escrever uma legenda sobre ela a explicando.

4. Cante sobre morcegos:

  • Bats, Bats, Bats – https://www.youtube.com/watch?v=r9y4r-VI_qY
  • Bat Echolocation: https://www.youtube.com/watch?v=Hr-Y2Tt8gFE
  • Fruit Bat: https://www.youtube.com/watch?v=bZdKvGWsi3Y

 

A escolha do ajudante do dia – Como enriquecer esta prática?

Leave a comment

Muitos professores adotam esta prática na Educação Infantil e no Ensino Fundamental 1.
Como podemos aproveitá-la para que nossas alunos tenham um rico momento de aprendizagem?
Propomos aqui algumas estratégias para que este seja também uma oportunidade para boas práticas pedagógicas.

1 – Descreva o ajudante em língua estrangeira.

My helper today is wearing blue pants. (O meu ajudante está vestindo calça azul). My helper has black hair (meu ajudante tem cabelo preto.) E assim por diante. Quando eles tiverem familiarizados com estas estruturas, comece a trabalhar com o inusitado. My helper today has two eyes. (Meu ajudante tem dois olhos). Por ficarem sempre na expectativa, uma frase tão óbvia gera risos e comentários do tipo: É claro, né?! O que é muito bom, porque você também aproveita para ver o quão estão concentrados, quebra a rotina e percebe o que já estão entendendo.

2- Deixe que os alunos descrevam o ajudante do dia.

Quando já estiverem familiarizados com a proposta 1, faça com que o ajudante do dia anterior, por exemplo, sorteie o ajudante daquele dia e o descreva para os amigos. Eles certamente copiaram o que você fez na estratégia 1. Por isso é importante ter coerência e padrão quando utilizá-la.

3- Escreva sobre o ajudante.

Se os alunos não forem alfabetizados, leia para eles o que você escreveu. Procure escrever frases curtas. Se os alunos são alfabetizados, o ajudante da aula anterior pode ler sobre o ajudante do dia. Os alunos devem tentar descobrir quem é.

4- Os alunos podem escrever sobre si para você sortear.

Os alunos escrevem sobre si e quando você sortear e ler as características, os alunos devem adivinhar quem está sendo descrito.

5- Os alunos escrevem sobre os amigos.

Sorteie quem escreverá sobre quem e certifique-se de que há um ambiente saudável e que não escreverão nada que possa ofender o amigo. Eles escrevem o que acham sobre ele, como eles são em sua visão. Utilize este material para descrever o ajudante do dia. Estipule o número de frases que podem escrever.

 6- Desenhe o ajudante e peça para adivinhar quem é comparando as características.

Esta estratégia é uma boa opção para quem tem alunos não alfabetizados. Desenhe o ajudante e os alunos devem adivinhar quem é comparando as características do seu desenho com o ajudante.

Você pode usar cada estratégia por dois meses ou até mais. O importante é trazer formas diferentes para a escolha do ajudante e fazer com que o aluno tire o maior proveito deste momento.

aluno helper

 

Especial: Volta às aulas – 2° Semestre

back to school
Leave a comment

O que fazer na primeira semana de aula após as férias de julho? Separamos algumas ideias para que o retorno seja agradável, mas também produtivo.

1- Classmate Bingo: Peça para que cada aluno escreva em língua estrangeira sobre o que fizeram nas férias. O aluno deve ser sucinto e escrever apenas uma frase. Ou peça para que ele escreva algo sobre ele em língua estrangeira. No máximo duas frases. O aluno deve colocar seu nome, mas não deve dizer a nenhum  amigo o que escreveu. Entregue uma cartela de bingo em branco com nove espaços e peça para que os alunos escrevem o nome de nove amigos. Pode escrever o seu. Sorteie o que foi escrito. Os alunos deverão adivinhar quem foi que escreveu aquela frase a assim marcar em sua tabela se nela houver o nome do amigo. Continue o jogo como se fosse um bingo. Ganha quem terminar a tabela toda primeira. Uma ótima atividade de escrita e escuta. Se você trabalhar com alunos que não sejam alfabetizados, eles podem desenhar e você mostrar o desenho e descrevê-lo em língua estrangeira quando sorteá-lo. Mas lembre-se de na hora de recolher o desenho de ouvir o seu aluno sobre o que ele fez. Nem sempre o que está desenhado é claro para nós.

2- Switch Sides if…: Faça uma linha no meio da sala. Pode ser uma linha feita de fita crepe ou com giz de lousa. Os alunos decidem em qual lado da fita querem ficar. Pense previamente, em uma lista de coisas que os alunos possam ter feito nas férias. Por exemplo: se você viajou, mude de lugar. Quando mudarem de lugar, aí você pode fazer perguntas mais específicas do tipo: “para onde você foi?”. Se você visitou um amigo, mude de lugar. Se você provou uma comida diferente, mude de lugar. Se você nadou,mude de lugar, etc.

3- Time Capsule: Os alunos podem escrever o que pretendem aprender até o fim do ano. O que gostariam de aprender, as suas expectativas para o semestre. Estipule a quantidade de frases. Coloque em uma caixa e abra no fim do semestre. Neste momento, não se preocupe com correções e nem observações. Deixe que façam a produção sozinhos. Quando abrirem a caixa no fim do ano, eles terão a oportunidade de analisar o que escreveram e discutir.

4- Beach ball game: Esta atividade é muito boa para crianças. Pegue uma bola de praia ou uma bola bem macia. Com o marcador permanente, escreva atividades como : cante uma música, brinque de pato, pato, ganso, brinque de esconde- esconde, brinque de pega-pega, conte até 30, etc. Toda vez que algum aluno for jogar a bola, ele diz o nome de quem deverá pegá-la. Quando o aluno pegar a bola, deverá observar onde seu polegar toca e fazer aquela atividade. Uma excelente atividade para revisar jogos do primeiro semestre, partes do corpo, números, regras de jogo em língua estrangeira, etc.

5- Jogo de tabuleiro sobre as férias: Construa um jogo de tabuleiro com perguntas sobre as férias dos alunos. Toda vez que eles pararem em alguma casa, devem responder perguntas sobre as férias, fazer mímica sobre alguma coisa específica das férias também. Você pode fazer um jogo de tabuleiro chamado My favorite. Cada casinha é sobre uma coisa favorita deles: favorite color, favorite place to swim, insect, fruit, food, clothes, game, etc… ótima oportunidade para praticarem What´s your favorite_____? Ou what ____________ do you like most?

6- Pop Art: explique em língua estrangeira sobre POP Art e deixe que os alunos criem algo que mostre em figuras no estilo pop art o que gostam e peça para que escrevam sobre. Diga que no fim do semestre eles irão ver se mantem o mesmo gosto e opiniões.

7- Let´s play detective: você pode passar a semana com os alunos sendo detetives. A primeira atividade pode ser completar as seguintes frases: “My favorite hobby is ________.” “When I grow up, I want to have a job as a _________.” “The most fun thing I did all summer was __________.” Só a professora poderá saber quem completou o que. Eles devem tentar adivinhar quem escreveu o quê e tentar justificar. Durante a semana, podem achar pistas sobre o que farão durante o semestre, tentar adivinhar a palavra da semana e tentar usá-las no dia a dia, achar informações em um texto.

8 – Blind caterpillar: que tal lembrar os objetos escolares da sala de uma forma diferente? Divida os alunos em grupos. Cada grupo forma uma fila com as mãos no ombro do amigo. Suponhamos que você tenha dividido seus alunos em grupo de quatro. A primeira criança é a cabeça da lagarta. As outras devem permanecer de olhos fechados. Elas serão guiadas pela criança que vê que irá informar sobre os obstáculos do caminho. Exemplo: Jump, there is a pen! Turn left, there is a chair.

9- Back to school fashion show: para revisar roupas, toque uma música animada e deixe os alunos desfilarem. Leve um microfone de brinquedo e eles descrevem o que estão vestindo.

back to school

Reveja também: http://madeforteachers.com.br/2014/07/volta-aulas-segundo-semestre/

 

Especial Volta às Aulas: Atividades de Escrita

1 Thought

Que tal aproveitar o início do ano para relembrar ou iniciar o trabalho de escrita com os alunos? Vale escrita coletiva também. Lembram que alunos não alfabetizados DEVEM estar em contato com a língua escrita ainda que não saiba ler?
Compartilhamos algumas sugestões de atividades de escrita para volta às aulas:

1.Autobiografia:

Aproveite a oportunidade para trabalhar este gênero textual com alunos alfabetizados. É uma grande oportunidade para revisar tudo que aprenderam até o momento (animal favorito, idade, familiares, cor preferida, etc.). Eles podem também fazer um autorretrato.

2. The Math About me:

Os alunos colhem todos os dados numéricos para fazer este livro: número que calça, quantidade de animais de estimação, número preferido, número do dia em que nasceu, ano em que nasceu, telefone de casa. Atividade excelente para revisar os números de forma contextualizada

3. Pattern Book:

Sabe o livro: Brown Bear, Brown Bear, what do you see? Você pode fazer um com seus alunos: First graders, first graders, what do you see? e eles ilustram e você escreve. Vale objetos da sala, os amigos, animais também se houver na sala. Bom para alunos pequenos.

4. I would like to…

Os alunos escrevem o que esperam aprender e ver no ano que se inicia.

5. Bilhetes, recados, mensagens

Os alunos podem escrever para professora dizendo o que esperam dela durante o ano. Uma atividade de reflexão também: what makes a good teacher? Alunos pequenos podem desenhar e o professor apena ser o escriba.

6. My favorite school supply is…. because…

Aqui estará revisando objetos escolares e dando oportunidade para que saibam justificar porque gostam ou não gostam de algo.

writing-110764_640

Veja também:

Especial Volta às Aulas: Conhecendo seus alunos

http://madeforteachers.com.br/2015/01/especial-volta-aulas-conhecendo-seus-alunos/

Especial Volta às Aulas: Indicação Bibliográfica do mês de Janeiro :

http://madeforteachers.com.br/2015/01/especial-volta-aulas-indicacao-bibliografica-do-mes-janeiro/

Para Ter Ideias: Welcome Back – Sete dicas para voltar às aulas :

http://madeforteachers.com.br/2014/01/welcome-back-sete-dicas-voltar-aulas/

 

Especial Volta às Aulas: Conhecendo seus alunos

2 Thoughts

Muitos professores mudaram de escola ou terão uma sala diferente e alunos novos. Então pensamos, procuramos e adaptamos algumas atividades para que possamos usar e conhecer nossos alunos e ter um começo de ano bem produtivo e afetivo. Vamos conferir?

1.All about me Bag

Esta atividade foi tirada do site A love for teaching: Adventures on Second Grade: 

http://alove4teaching.blogspot.com.br/search/label/beginning%20of%20the%20year

As instruções sugeridas pelo site são:

Directions:

– Fill this bag with 4 things that you can use to tell the class

about yourself. (only 4 things, no more, no less)

– All your objects have to fit in this bag.

– Decorate the bag if you wish!

– Bring back the bag tomorrow and be ready to share with

the class!

I can’t wait to learn all about you!

Para alunos pequenos, aconselhamos que solicitem para a escola autorização para enviar um bilhete para casa requisitando este material. Caso não seja possível, a escola não autorize, peça para que desenhem, criem com massinha ou figuras de revista. Lembre-se de dar input para ajudá-los. Exemplo: This is a ____________________. I like it because ________________.

2. Popsicle Stick Game

Pinte palitos de sorvete com as cores que desejar. Mas cada cor tem que ser um tema. Esta atividade é coringa e você pode estipular o tema que quiser. Azul pode ser família, verde pode ser brincadeira e jogo, amarelo pode ser comida, rosa pode ser animal. Explique para os alunos que eles devem fechar os olhos para pegar o palito. Se pegarem um palito azul, devem dizer frases sobre sua família. Para alunos não alfabetizados, coloque o palito e a foto do que quer que falem para eles identificarem o tema. Faça perguntas como: What´s your mother´s name? Do you have a brother?, por exemplo.

3. What I like about me

Faça ou use um espelho  para que os alunos se olhem ou se desenhem. Eles devem se observar e dizer o que mais gostam neles mesmos. É bom para revisar características, partes do rosto. Além disso, um bom exercício de autoestima para alguns alunos, não é mesmo? Tome cuidado com isso. Dê aquela forcinha para alunos que não conseguem descobrir nada de especial em si mesmo.

4. Faça um All about me Poster

Eles são sempre uma boa pedida porque você documenta informações para os alunos e pode usá-las posteriormente para preparar alguma aula, fazer perguntas para o aluno e ele se sentir especial, afinal você lembra informações sobre ele.

Este aqui é bem curto. Dá para fazer rapidinho.

Lembre-se de fazer com que os alunos FALEM as frases que ali estão. Faça um sobre você também e mostre para eles.

Fonte: http://room-mom101.blogspot.ca/2011/08/all-about-me.html?m=1

Fonte: http://room-mom101.blogspot.ca/2011/08/all-about-me.html?m=1

5. We all fit together

Como não amar uma produção dessas? Você pode ajudá-los a se conhecer melhor, estimular o senso de comunidade, fazer perguntas sobre amizade enquanto constrõe esse quebra-cabeça.

http://mrsgoffskinders.blogspot.com.br/2013/09/thanks-to-my-blogging-buddies-for-these.html

http://mrsgoffskinders.blogspot.com.br/2013/09/thanks-to-my-blogging-buddies-for-these.html

6. Hot potato

Coloque as perguntas ou desenhos para crianças pequenas sobre o que gostaria de saber sobre eles dentro de um saco ou de uma caixa. Faças as perguntas de acordo com a faixa etária. Abuse de mímicas, figuras e da ajuda das crianças para perguntas que eles não sabem ainda. Faça perguntas curtas também para alunos pequenos (What´s your favorite color?) Quando a música parar, a criança tira a pergunta que deverá responder de dentro do saco.  Aproveite para anotar as informações e usar em alguma outra atividade.

7. Who´s who

Você pode coletar informações para esta brincadeira em outras atividades propostas aqui ou perguntar para professores que já lecionaram para seus alunos ou para os pais, caso tenha a oportunidade, três informações sobre cada aluno. Faça  um mural como o mural debaixo e os alunos precisam adivinhar que quem são as três informações que você colocou ali. Traga os nomes para eles colarem em cima. Para alunos não alfabetizados, utilize figuras.

Fonte: louiselemans.com

Fonte: louiselemans.com

8. Board Game

Faça um jogo de tabuleiro com perguntas sobre eles. Para alunos pequenos, utilize figuras para eles associarem as perguntas. Este jogo é bom para turmas pequenas

9. Interview

Os alunos podem ser repórter por um dia e fazer perguntas para a professora ou os amigos. Leve um microfone. Alunos pequenos fazem uma pergunta por vez e perguntas curtas. Não deixe a atividade tão longa, eles dispersam. Alunos maiores podem fazer mais de uma pergunta.

Veja também:

Especial Volta às Aulas: Indicação Bibliográfica do mês de Janeiro :

http://madeforteachers.com.br/2015/01/especial-volta-aulas-indicacao-bibliografica-do-mes-janeiro/

Para Ter Ideias: Welcome Back – Sete dicas para voltar às aulas :

http://madeforteachers.com.br/2014/01/welcome-back-sete-dicas-voltar-aulas/

 

Como descansar e tirar melhor proveito das férias?

Leave a comment

O fim do ano está chegando e muitos de nós estamos exaustos. Este não é o momento para ter muitas ideias. Já estamos esgotados e só queremos descansar.
Porém algumas coisas ainda podem ser feitas para que tenhamos férias tranquilas, mas para que também possamos nos adiantar em relação ao ano que iniciará. Sabemos o quanto fica tudo corrido quando o ano letivo começa e às vezes, se pudermos adiantar uma coisa aqui e outra ali, ganhamos mais tempo nos meses que estão por vir.

Elencamos algumas atitudes que podemos começar a ter para que o ano termine de forma tranquila e você faça de tudo um pouco nas férias.

notebook-258310_640

1. Enquanto estiver nas últimas semanas de aula, procure organizar o material que ficou pendente durante o semestre. Professor adora guardar papel. Se ganhássemos dinheiro pela quantidade de papel que acumulamos, certamente seríamos milionários. Por experiência própria, se você não usou o material nos últimos dois anos, você pode jogá-lo fora porque ele só está acumulando espaço.

2. Guarde seu material de forma que possa auxiliá-lo na hora da loucura do dia a dia quando as aulas iniciarem. Esta é a forma que encontramos para facilitar: separamos os materiais por tema.

3. Compartilhe e doe material que você não tem mais intenção de usar. Ano passado fizemos uma espécie de bazar para professores de inglês para que pudessem escolher material que não era mais útil dentro do contexto em que estava inserido. Foi um momento de muita troca. E esvaziou armários.

4. Se você já souber qual turma terá ano que vem, já procure se preparar como puder. Selecione  as atividades que sabe que pode dar certo. Anote ideias para consultar na hora do sufoco.

5. Pense no que é padrão: datas comemorativas, volta às aulas, fim de semestre. Toda escola celebra. Se já tiver material, deixe disponível ou anote na agenda o que pretende usar. Quando estiver próximo da data, já terá uma parte do trabalho feito. Se não tiver ideia, procure um pouco a cada dia.

6. Se for viajar, por mais que queira desligar, tente dar uma passada em lojas e papelarias. Tem sempre alguma coisa diferente em outras cidades que podem lhe ajudar durante as aulas.

7. Mobilize seus amigos e parentes se não tiver recursos na escola onde trabalha. Agora no fim de ano todo mundo acaba por fazer aquela limpeza nos armários e separa muita coisa para doar. É o seu momento de pedir objetos para usar em sala de aula. Sabe aquele amigo que tem criança em casa e pretende doar alguns brinquedos? Veja se não tem nada que você possa aproveitar. Peça revistas, gibis e qualquer outro material que possa ser uma mão na roda para você durante o semestre.

8. E feito tudo isso: DESCANSE. Porque ter uma mente tranquila no começo do semestre é preciso.

Boas Férias.

beach-2352_640

Dicionário Colaborativo do Brincar – Você sabe dizer o nome destas brincadeiras em inglês?

Leave a comment

Que tal construirmos um dicionário colaborativo com nomes de brincadeiras e brinquedos em inglês? Sabe aquelas brincadeiras tradicionais que nossos alunos adoram brincar e nós também gostávamos?

Selecionamos algumas brincadeiras. Mas a gente espera mais contribuições. Conforme elas forem chegando, vamos acrescentando e atualizando. Ressaltamos que algumas possuem variações. Por exemplo: Tic Tac Toe também pode ser conhecido como Noughts and Crosses

1. Amarelinha – Hopscotch

2. Bola de Gude - Marbles

3. Esconde-Esconde - Hide and seek

4. Pular Corda - Jump Rope 

5. Pular sela- Leapfrog

6. Pega- Pega- Tag Game

7. Peteca- Shuttlecock

8. Queimada- Dodgeball Game

9. Jogo de Tabuleiro – Board Game

10. Pião – Spinning Top

11. Jogo da Velha- Tic Tac Toe / Noughts and Crosses

13. Cabo de Guerra – Tug of war

14. Dança das cadeiras:  Musical Chairs

15. Cabra-cega: blind man´s  buff

16. Corrida do saco: Sack Race

17. Cara a Cara: Guess Who?

18. Empinar Pipa: kite flying

19. Ciranda Cirandinha: O mais próximo seria Ring a Ring o´roses

20. Pega Vareta: pick-up sticks ou Mikado Game

21. Cama de gato: Cat´s cradle

22. Polícia e Ladrão: Cops and Robbers

23. Andar de Cavalinho: piggyback ride

24. Pular Elástico: Chinese Jump Rope

25. Carrinho de Rolimã: soap box cart

26. Cai não cai: KerPlunk Game

27. Boneco de Ação (Super-Heróis) Action Figures

dragons-423696_640

Como orientar pais que perguntam como ajudar os filhos a falar inglês em casa

Leave a comment

Esta é sem dúvida uma das perguntas mais complexas de se responder aos pais. Simplesmente porque é muito difícil adivinhar o contexto em que eles querer “ajudar os filhos a falar inglês”. Estão certos em quererem o melhor para seus filhos. Mas nem sempre estão realmente preparados para dar aquela forcinha que os pequenos precisam. Podem não estar preparados porque não possuem a fluência que imaginam possuir e podem acabar influenciando negativamente a criança sem perceber. Podem misturar os dois idiomas achando que está ajudando e facilitando quando está na verdade atrapalhando. E é lógico que isso tem que ser dito de forma sutil e cuidadosa.

Alguns pais também vêem neste auxilio uma forma de verificar o que e o quanto os seus filhos sabem falar em inglês.Pais são ansiosos por natureza. Querem ver logo o resultado do investimento e da credibilidade que depositaram na escola. Não estão errados. Cabe a nós tranquilizá-los e darmos dicas que sejam realmente úteis.

1 – Seja paciente. Coloque-se no lugar dos pais. Se você acha lindo seus alunos falando inglês, imagine os pais. Eles deliram. Então tenha paciência com este tipo de ansiedade.  Escute o que o pai realmente quer saber  e porque quer orientar o filho em casa para saber qual dica dar a ele.

2- Estimule a criança a ter um contexto bilíngue dentro de casa. Os pais precisam entender que se não há situação comunicativa significativa as crianças não irão produzir nada. Não existe um porquê  de falar inglês já que todo mundo fala o tempo todo português, assiste filme dublado, só lê livros em português e só ouve músicas em português também. É preciso haver uma mudança de comportamento em relação a língua estrangeira.

3- Mencione (delicadamente) a importância de se ter uma pronúncia correta. Quando uma criança aprende a pronunciar de forma errônea uma palavra em inglês, torna-se muito difícil fazer com que perca o vício de pronunciar a palavra incorretamente. E sabemos que pronúncias que não são adequadas podem impedir que sejamos compreendidos. Diga para os pais que é importante que eles se certifiquem de que pronunciam corretamente as palavras para não gerar vícios em seus filhos. Jamais diga a um pai que a pronúncia dele é ruim ou que não é correta. Caso ele pergunte sobre o inglês dele, desconverse da melhor forma possível para não se colocar em saia justa. Diga que você percebe que ele ou ela estudaram inglês, pergunte onde e desconverse. Aproveite a oportunidade para indicar dicionários online onde eles podem averiguar a pronúncia de algumas palavras.

4- Indique livros em inglês. Aqui no Made for Teachers temos uma parte inteira dedicada aos livros (http://madeforteachers.com.br/category/indicacao-bibliografica/). Anote algumas sugestões, indique onde comprar. O problema da indicação de livros é o mesmo do item número 3. Então para evitar problemas, indique livros que tenham audio ou sites que tenham audio books. Compartilhamos aqui alguns sites que você pode indicar e até mesmo usar em sala de aula:

– MeeGenius: http://www.meegenius.com/store/books/free/

– Kizclub: http://www.kizclub.com/reading1.htm

– CBeeBies: http://www.bbc.co.uk/cbeebies/stories

– Storyonline: http://www.storylineonline.net/. (M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O)

Este livro aqui é indicado para pais e foi recomendado pelo Made for Teachers no ano passado – Como ensinar inglês aos seus filhos:  http://madeforteachers.com.br/2013/08/indicacao-bibliografica-do-mes-de-agosto-como-ensinar-ingles-aos-seus-filhos/

5 – Indique músicas. Mande para casa as músicas que você está ensinando os alunos. Indique canais no Youtube.

6- Indique sites que as crianças possam acessar. 

-Kids World Fun. http://www.kidsworldfun.com/

-Kideos – Video for kids: http://www.kideos.com/

– Little Kids – British Council: http://learnenglishkids.britishcouncil.org/en/little-kids

7. Peça para que joguem e brinquem em inglês. Pode ser pega-pega, esconde-esconde, jogo de tabuleiro, domino, jogo da memória, pega-varetas, massinha, lego, de casinha, super-herói, brincadeiras com fantoches e bonecos,I SPY, scrabble,  enfim, vale qualquer brincadeira.

8. INSISTA PARA QUE ELES NÃO TRADUZAM. Explique sobre a importância de ensinar inglês dentro de um contexto. A criança assimila e associa aprendendo de forma mais natural. Se houver interferência entre as línguas, aí sim que a criança não vai responder em inglês. As crianças, ou melhor, seres humanos sempre vão pelo caminho mais fácil, não é mesmo?

9. Sugira que façam refeições em inglês. Não é preciso que sejam todas as refeições, mas que tenham um momento para praticar a língua enquanto falam e lidam com a comida. Além de as refeições serem um momento de união familiar, faz com que a criança saiba lidar com o não gostar de algum alimento, a pedir mais, a negar comida e a agradecer em uma situação real.

family

 

 

 

 

Feito para você – Como conciliar comunicação, interatividade e disciplina

2 Thoughts

Recentemente na nossa página no Facebook ( https://www.facebook.com/MadeForTeachers ) pedimos sugestões de temas para escrever um artigo de forma coletiva.
Deste pedido saiu o artigo Feito para Você.
Como já dissemos anteriormente, temos o intuito de ajudar, formar e facilitar a prática dentro de sala de aula. Contudo ressaltamos que não há receita de bolo. Cada turma, cada escola e cada contexto tem suas peculiaridades. É importante analisar e levar em consideração todos esses fatores para planejar aulas mais significativas para ambas as partes – alunos e professores.

1. Desde os primórdios…

O ideal é que logo no inicio do ano letivo  e no inicio do segundo semestre, você estipule combinados com seus alunos. Eles devem saber como agir e o que se espera deles em termos de postura durante as aulas de inglês. Haverá um sinal entre vocês para indicar que a brincadeira, atividade ou conversa acabou? Qual será? Escolha, avise-os e mantenha essa postura sempre. Nossos alunos estão em processo de formação. Se nós temos dificuldades em mudar certos hábitos, imagine eles. Mas eles conseguem. E leva tempo. Os resultados não serão colhidos de uma hora para outra. As vezes, nem de um ano para outro. Mas faça sua parte,  No matter what…

2. Pay attention nunca mais.

Esse foi o título de um artigo que escrevemos com ideias de attention getters. Ao invés de ficarmos o tempo todo falando Pay Attention, podemos usar outras estratégias para fazer com que nossos alunos parem de falar e prestem a atenção em nós. Mais uma vez, explique e combine com eles o que deve ser feito. Dê uma conferida no artigo: http://madeforteachers.com.br/2014/08/pay-attention-nunca-mais/.

3. O que é normal? O que é demais?

Vale chamar a atenção para o que deve ser comportamento normal durante brincadeiras e atividades. Quando nos referimos a”comportamento normal”, queremos na verdade dizer comportamento esperado. Espera-se que alguns grupos:

– aumentem o volume de voz. É perfeitamente normal na hora da empolgação esquecerem que estão em um espaço de uso coletivo. Você pode fazer um termômetro de volume para eles. Sempre que estiverem ultrapassando o volume aceitável de empolgação, sinalize por meio deste termômetro que pode ser desenhado na lousa ou que pode ser feito de EVA. Para algumas turmas é necessário chamar a atenção do porquê temos que manter nosso volume de voz em um tom mais agradável. Porque para eles pode parecer só mais uma imposição da professora. Explique que outras salas estão se concentrando, há outras pessoas trabalhando e relembre da importância de ouvir o outro também. Como será que se sentem quando não conseguem ser ouvidos?

– se desentendam. Não é o que queremos, mas acontece. É importante ouvir os envolvidos e ensiná-los a ouvir uns aos outros. Um justifica e depois o outro. Deixa que exponha seus sentimentos. Mostre causa e efeito. Não tome partido. Mostre fatos e as consequências das ações.

– não queiram fazer atividades no livro. Quando uma atividade é muito legal, os alunos reclamam porque ela acabou e porque tem que usar o livro de novo. Duas coisas devem ser levadas em consideração: 1- Se o livro for visto como algo punitivo, os alunos fatalmente terão aversão a ele. Nunca o use como punição por algum comportamento (se não se comportarem não brincarão mais e usarão o livro). Tem sim como fazer do uso do livro algo bem legal. 2 – Isso pode indicar para você o quanto sua atividade foi um sucesso. Não se sinta frustrada.

– conversem paralelamente. Em algum momento os alunos vão conversar entre eles. As vezes farão até comentários relacionados a atividade que estão fazendo no momento. Observe. Se for rápido e pontual, releve. Se atrapalhar o aluno, você e os outros alunos, interfira. Seja pontual e objetiva. Mostre para o aluno que ele atrapalha a si mesmo e aos outros quando não respeita a vez do outro falar. Não seja rude. Justifique, pontue e siga em frente.  Sempre que precisar chamar a atenção de algum aluno, seja o mais justo possível e sempre justifique. Assim ele consegue entender que não é um problema com ele, mas um problema com a POSTURA DELE NAQUELE MOMENTO. Depois de alguns minutos e o problema resolvido, seja afetuosa para sinalizar que já está tudo bem.

4. Turmas Grandes? Falta de material? Don´t freak out!

Algumas outras ideias foram compartilhadas neste outro artigo voltado para professores que possuem turmas grandes. http://madeforteachers.com.br/2014/09/turmas-grandes-falta-material-dont-freak-out/

5. Planejando Atividades de Speaking:

Também já fizemos um post com poucas, mas algumas sugestões de como trabalhar speaking http://madeforteachers.com.br/2013/09/planejando-atividades-de-speaking-de-forma-significativa/. Entendemos que o pedido de ideais para este arquivo não era nem de como trabalhar speaking isoladamente, mas de como organizar melhor essas atividades com problemas de disciplina.

6. Uma reflexão

O que deve ser pensado e analisado também é o perfil da sua escola. Quantas vezes e em quais períodos os alunos tem a oportunidade de extravasar? Quantas vezes tem a oportunidade de falarem e de serem ouvidos? Há espaço para discussões entre eles e os professores? Há espaço para brincadeiras?

Se você for o único professor da sua escola que proporciona esses momentos para eles, certamente terá dificuldade em conduzir as aulas mais dinâmicas e comunicativas. E o que fazer? Mostrar para os alunos o quanto isso é bom e pode ser proveitoso para eles. E novamente, dizer o que se espera deles. Reforçamos isso porque quanto mais você for objetiva nas suas explicações, mais resultados terá. Você quer que eles brinquem ou se entrevistem, mas esquece de dizer quais combinados em termos de postura você espera que cumpram. Não tem aula que seja produtiva. Exemplo: Você pediu para que eles se entrevistassem. (Do you like vegetables?). Explicou quantos amigos deveriam entrevistar? Onde anotar e se devem anotar os resultados? O que farão com essa informação depois? A forma como devem andar pela sala? O volume de voz que você espera? Quando vão saber que a atividade acabou? O que fazer quando você disser ou sinalizar que a atividade acabou? Lembre-se: em uma sala de aula, o perigo mora na falta dos detalhes.

7. Keep Calm!

Toda vez que tenho que dar este conselho para alguém, uso as palavras de Jeremy Harmer do seu livro “The Practice of English Language Teaching” : “Despite the fact that students sometimes appear to be attacking our personality and threatening everything we hold dear, we need to remember: it´s just a job! Somehow we need to stand back from what is happening and rather than taking it personally, we need to act calmly and carefully”.

class-302116_640